Twitter
Youtube
facebook
LinkedIn
Google +

 

16/02/2018 16:18

Diretor explica relação da previdência com teto de gastos

"Se não houver contenção de despesas, o país terá cada vez menos recursos para investir em outras áreas", explica José Ronaldo de Castro

 

O Brasil passa por um período de elevado deficit público, em que as despesas são maiores que as receitas, mesmo desconsiderando o pagamento de juros. Para conter a rápida elevação da dívida pública, algumas políticas tiveram de ser implementadas. "O governo optou pela contenção via lei do teto dos gastos públicos", explicou o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo de Castro.

"Para que esse deficit público seja contido por meio da política do teto, é preciso também conter as despesas previdenciárias, que ocupam boa parte dos gastos do governo", completou. Segundo o pesquisador, se nada for feito, nas próximas décadas as despesas com aposentadorias podem ultrapassar 100% dos gastos públicos totais – de modo que, se não forem contidas, haverá cada vez menos recursos para investir em educação, segurança e saúde.

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea