Twitter
Youtube
facebook
LinkedIn
Google +

 

25/04/2018 11:32

Indicador Ipea de investimento avança 1,7% em fevereiro


Resultado compensa parte da queda, de 2,4%, registrada no primeiro mês de 2018

Em fevereiro, o Indicador Ipea Mensal de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que mede os investimentos, aponta alta de 1,7% em relação a janeiro, na série com ajuste sazonal. Na comparação com o ano anterior, o indicador acumula resultado positivo de 3,4% no primeiro bimestre de 2018. "Como já destacamos, o resultado negativo de um mês ou outro não tem mudado a tendência positiva. Apesar de gradual, ela tem se mostrado estável há bastante tempo, mesmo com meses de retração, como o ocorrido em janeiro", explica Leonardo Mello de Carvalho, da equipe do Grupo de Conjuntura do Ipea.

"O desempenho do Came mantém trajetória ascendente dos investimentos", destaca Carvalho, referindo-se ao desempenho positivo do consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) - cuja estimativa corresponde à produção doméstica líquida das exportações acrescida das importações. Houve avanço de 6,2% entre os meses de fevereiro e janeiro, na série dessazonalizada, com forte alta da importação de bens de capital, de 12,3%.

De forma geral, os componentes de FBCF apresentaram resultado heterogêneo: alta no Came e recuo nos componentes de construção civil e outros.

O que é a FBCF?
A Formação Bruta de Capital Fixo é um dos componentes do PIB pelo lado da demanda. Mostra o quanto as empresas aumentaram sua capacidade produtiva, como, por exemplo, os seus bens de capital - aqueles que produzem outros bens. Ela é importante porque indica se a capacidade de produção do país está crescendo e também se os empresários estão confiantes no futuro.

Confira a íntegra do indicador no blog da Carta de Conjuntura

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea