Twitter
Youtube
facebook
LinkedIn
Google +

 

21/06/2018 14:48

Livro analisa os fatores capazes de estimular a inovação no Brasil


“Novos Caminhos para a Inovação no Brasil”, de Fernanda De Negri, foi lançado no último dia 13, na Câmara dos Deputados

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, a Associação de Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) e o Wilson Center – Brazil Institute lançaram no último dia 13, em Brasília, o livro Novos Caminhos para a Inovação no Brasil, da pesquisadora do Ipea Fernanda De Negri. A ideia do livro surgiu durante uma série de debates realizados nos Estados Unidos, em abril de 2017. A publicação apresenta um panorama do atual cenário científico do país e os principais aspectos que dificultam o aumento do potencial de inovação no Brasil.

O evento de lançamento ocorreu no Salão Verde da Câmara dos Deputados. De acordo com a autora, existem principalmente três grupos de fatores responsáveis pela inovação em um país. “Eu agrupei no livro três fatores que fazem um país inovar: pessoas, infraestrutura e ambiente”. Para cada um desses, ela destacou uma série de motivos que causam a limitação de inovações, como a falta de dinamismo nas universidades brasileiras, a escassez de uma infraestrutura de qualidade e o excesso de burocracia que cerca esse setor, respectivamente.

Os capítulos do livro abordam essas questões e trazem novas discussões, como a quantidade de artigos científicos produzidos no país em comparação com a qualidade desses estudos. De Negri destaca a relação dessa divergência com a educação oferecida nas universidades. “O crescimento da qualidade não acompanhou o crescimento da quantidade, e eu enxergo uma relação disso com o fato de termos universidades fechadas, pouco internacionalizadas e que participam pouco das redes globais de conhecimento.”

A autora também ressalta a importância do estímulo à competição, ainda escasso no país. “A competição é um dos grandes motores da inovação.” Um ambiente com pouca competição e com muita burocracia tende a reduzir a concorrência entre as empresas e pode desestimulá-las a produzir algo de mais qualidade, ou um produto inovador.

Por fim, De Negri apresenta medidas que poderiam ser tomadas para que houvesse um aumento de estímulo a inovações no setor tecnológico e científico. Entre elas, o fortalecimento da base científica e das universidades, a melhoria das condições institucionais e sistêmicas da inovação e o aprimoramento das políticas públicas.

Acesse a íntegra do livro Novos Caminhos para a Inovação no Brasil

 

 

 
 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil.
Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Expediente Portal Ipea